Cabeçalho

BOMBEIROS RESGATAM MENINO DE 3 ANOS; ELE FICOU PRESO DENTRO DE UM GUARDA-VOLUMES

Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria

Este guarda-volumes fica na entrada do banco e é utilizado pelos clientes que deixam ali os objetos maiores, como capacete, bolsas, entre outros, quando vão utilizar os serviços na agência.


Na noite desta última terça-feira (16), na cidade de Rio Verde, sudoeste de Goiás, o Corpo de Bombeiros recebeu um chamado pra lá de inusitado, pois a corporação foi informada que uma menino de 3 anos estava em perigo, pois ficou preso no guarda-volumes de uma agência bancária.

Este guarda-volumes fica na entrada do banco e é utilizado pelos clientes que deixam ali os objetos maiores, como capacete, bolsas, entre outros, quando vão utilizar os serviços na agência.

Para o tenente da corporação, Sebastião Gomes da Silva Júnior, é bem provável que o irmão mais velho tenha ajudado a criança a entrar no guarda-volumes, mas depois não conseguiu tirá-lo mais de lá porque a porta acabou ficando trancada.

A mãe estava no caixa eletrônico e nem percebeu que os filhos estavam planejando esta ‘aventura’. Já era noite e a agência bancária encontrava-se fechada na parte interna, mas com o acesso livre para os caixas eletrônicos.

Quando a mulher escutou o choro do filho, começou a procurá-lo desesperadamente, mas não o via em lugar nenhum. Foi então que a mãe percebeu que o menino estava dentro do guarda-volume e ela poderia ter usado o cartão para abrir a porta, só que o sistema estava desligado e o jeito foi acionar o Corpo de Bombeiros.

Os profissionais usaram um ‘pé de cabra’ para arrombar a porta do armário e finalmente a criança saiu de lá, assustada, mas sem ferimentos.

Para a mãe ficou a lição de não descuidar dos filhos por nem um momento. O gerente do banco não informou se irá tomar alguma providência para que o ocorrido não volte a acontecer.

Fonte: 013 – 1News

Comente com o Facebook!
BMC
BMC
BMC

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *