Cabeçalho

Cassol comemora privatização do setor elétrico aprovada no Senado

Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria

ivo_cassol-696x392O senador Ivo Cassol, em seu primeiro pronunciamento na Tribuna do Senado nesta quarta-feira, comemorou a aprovação do projeto que permitirá a privatização das empresas do setor energético no país.

Cassol prestou solidariedade aos funcionários da empresa energética de Goiás – CELG, e também à empresa energética de Rondônia, a Ceron, que hoje fazem parte do sistema Eletrobrás, ressaltando que nessa privatização sejam dadas as oportunidades e condições para que os servidores, os funcionários que vêm há praticamente 30 anos trabalhando à frente da empresa – tanto o Estado de Goiás como os demais estados, para que se possa garantir a segurança e estabilidade destas pessoas que fizeram a diferença na questão energética, especialmente no estado de Rondônia.

 Liberação da verba do FIES

No segundo pronunciamento na tribuna ele abordou diversos temas, com destaque para a aprovação da liberação da verba do FIES, que vai permitir a milhares de alunos de todo o país quitar suas dívidas e continuar seus estudos, juntamente com o direcionamento da sua Emenda de Bancada para a UNIR.

O Presidente da Mesa naquele instante, Senador Paulo Paim (RS), parabenizou a iniciativa do Senador e comentou que ele mesmo também direcionou sua emenda individual para a UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). O senador Ivo Cassol aproveitou o momento e citou que ao longo do mandato tem feito diversas emendas para aquisição de ônibus para diversos municípios do estado de forma a contribuir para a melhoria das condições dos alunos do estado, que muitas vezes dependem do transporte escolar público para chegar às escolas.

Cassol lembrou da importância das emendas da bancada, e dentre elas citou a que beneficiou o Hospital de Barretos em Porto Velho e a IFRO (Instituto Federal de Rondônia – Escola Técnica).

Pílula do câncer

Em relação à liberação da fosfoetanolamina, a pílula do câncer, Cassol lembrou que, apesar de o assunto não estar sendo falado no momento, não abandonou a causa, e citou o fato das indústrias farmacêuticas não terem interesse na fórmula, aproveitando para cobrar o presidente Michel Temer tenha a iniciativa e audácia de “peitar” essa briga. Ainda sobre as indústrias farmacêuticas, Cassol alegou que irá criar um Projeto de Lei que permita que Estados e Municípios possam comprar remédios diretamente da fábrica sem que passem por distribuidoras, atacadistas e outras farmácias, tornando assim os medicamentos muito mais baratos. O senador Paulo Paim que presidia a sessão parabenizou outra vez e que também está na luta.

Juros bancários

Cassol mais uma vez criticou veementemente os juros de cartão de crédito e do cheque especial cobrados pelos bancos, tanto privados quanto públicos, alegando que são absurdamente altos e isso tira oportunidades da população que precisa de crédito para poder trabalhar no dia-a-dia e não consegue, pois ao invés de reinvestir na sua micro ou pequena empresa ficam pagando juros, o que acaba trazendo problemas para toda economia do Brasil.

Durante o dia todo ele ainda recebeu visitas de prefeitos eleitos no último pleito no Gabinete, que vieram trazer pedidos de emendas parlamentares: João Gonçalves, de Jaru; Luiz Gomes, de Nova União; Helma Amorim, de Alto Paraíso; Evandro Marques, de Monte Negro e Leo Silva, de São Felipe.

Fonte: Assessoria

Comente com o Facebook!
BMC
BMC
BMC

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *