Cabeçalho

Eleição 2020: Fim das coligações partidárias será a novidade nas eleições municipais

Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria

As eleições do próximo ano (prefeito e vereadores) já provocam mobilizações dos dirigentes partidários e também dos filiados, que pretendem disputar cargos eletivos.

Pouco ou quase nada se comenta de uma mudança da maior importância que ocorrerá nas eleições a partir de 2020: o fim das coligações partidárias.

Se já tivemos várias mudanças significativas nas eleições de 2018, as do próximo ano dependerão da força do partido e das lideranças que estarão concorrendo principalmente ao cargo majoritário que é o cargo de prefeito.

Desde o ano de 2016 que a Lei Eleitoral já vem exigindo um desempenho mínimo dos candidatos na votação nas urnas para se eleger.

Vamos tomar por exemplo Espigão do Oeste que possui 11 cadeiras no Legislativo Mirim e supostamente 18 mil votos válidos o quociente será de 1.636, ou seja, a cada 1.636 votos o partido tem direito a uma cadeira.

Mas somente serão eleitos os candidatos que atingirem 10% do quociente eleitoral, sendo assim um mínimo de 163 votos para se eleger.

Por isso é fundamental que o partido tenha candidato a prefeito, o que facilitará a eleição de vereadores. É uma forma de se evitar coligações de partidos sem ideologias semelhantes.

Fonte: Rondoniadinamica

Comente com o Facebook!
BMC
BMC
BMC

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *