Cabeçalho

Nazif cobra da Ministra da Agricultura preço justo para o café de Rondônia

Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria

O Deputado Federal Mauro Nazif (PSB-RO) juntamente com a Bancada Federal de Rondônia, reuniu – se com a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, nesta quarta (11), em Brasília, para tratar da revisão do preço do café no estado.

Através de portaria publicada na semana passada, o MAPA, excluiu Rondônia da tabela do preço mínimo do produto em relação a outros estados brasileiros. Com esta medida, a produção de café do estado não teria reajuste na safra 2020/21.

Nazif se posicionou veementemente contra esta decisão do governo. Destacou que vai cobrar firme do governo Bolsonaro uma explicação. De acordo com Mauro Nazif  o café ajuda a manter o homem no campo e  é um dos principais produtos do pequeno produtor e da agricultura familiar.”Não é justo que um estado que vem investindo muito em novas tecnologias e na qualidade da cafeicultura, seja tratado de forma diferenciada, com o preço menor que outros estados”, disse Nazif.

Tereza Cristina Ministra da Agricultura se comprometeu em rever os critérios que deixaram Rondônia fora do reajuste e assumiu compromisso de reavaliar os estudos para os benefícios da portaria  seja igualitária para todo o país.

Tabela

A tabela que reajustou o preço  do café conilon em 15% em todo país, exceto o de Rondônia, foi publicada pelo Ministério da Agricultura no dia 4 de março.

Para os demais estados, o Mapa estabelece que o preço mínimo da saca 60 kg do café conilon tipo 7 (com até 150 defeitos, peneira 13 acima e teor de umidade de até 12,5%) vai aumentar de R$ 210,13 para R$ 242,31. Já Rondônia ficou estipulado que a saca mínima continue custando R$ 210, 13.

Fonte: Assessoria

Comente com o Facebook!
PASSOS
PASSOS

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *