Cabeçalho

Sumiço de avião que decolou em Espigão do Oeste completa 2 meses e família reclama de falta de atenção das autoridades

Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria
Cabeçalho matéria

Um avião modelo Paradise, prefixo PU-PPY, saiu de Espigão do Oeste no dia 28 de abril com destino a Redenção, no Pará, onde faria abastecimento. Na aeronave estavam o piloto Haiub Cordeiro Junior e Joerli Silvares.  O último contato de Joerli foi por volta das 12 horas, da mesma data, através de uma chamada de vídeo para esposa Keilla Cassiano. No momento, sobrevoavam a região de Peixoto de Azevedo-MT.

A falta de contato com a família levou a família de Joerli fretar um avião e realizar buscas por conta própria, não obtendo sucesso. Um boletim de ocorrência do desaparecimento da aeronave foi registrado em Mato Grosso e acionada a Força Aérea Brasileira.

A FAB após realizar levantamento de dados sobre o vôo da aeronave iniciou as buscas e em seguida suspendeu por problemas técnicos na aeronave de busca. As buscas foram retomadas e encerradas no dia 28 de maio, após 30 dias do desaparecimento.

Segundo a FAB, o órgão cumpriu os padrões de busca dentro dos protocolos internacionais, em uma área total de 8.887 km². O perímetro de concentração das buscas foi entre os municípios de Nova Guarita-MT e Redenção-PA.

A família de Joerli entrou na Justiça com uma medida cautelar de urgência para tentar uma quebra de sigilo telefônico com objetivo de conseguir com que a operadora de telefonia pudesse fornecer dados para auxiliar nas buscas pela aeronave, Joerli e o piloto Haiub.

O pedido foi indeferido, onde em um trecho o juiz justifica que tais medidas precisam ser “requeridas pelo órgão competente”.

A esposa de Joerli, desde então, tenta que a delegacia de polícia civil de Peixoto de Azevedo, onde registrou a ocorrência entre com pedido de quebra do sigilo telefônico. As autoridades sequer se manifestam, visualizam as mensagens e não falam nada, afirmou Keilla Cassiano ao site Sabino Sonorização.

Em uma mensagem que o site Sabino sonorização teve acesso, a mulher pede que a autoridade policial tenha um pouco de amor ao próximo, que faça alguma coisa. Em outro trecho da mensagem Keilla chega a pedir pelo amor de Deus para que falem alguma coisa.

O desaparecimento da aeronave completou 2 meses e não há indícios de onde possa estar. Nada foi encontrado por pessoas na região e as autoridades não se manifestam.

No final de 2018, uma aeronave saiu de Pimenta Bueno e caiu em uma região de mata, próximo à Serra do Mangaval, em Cáceres. O tempo da queda até o resgate dos tripulantes levou apenas 5 dias. Na ocasião o piloto e copiloto foram encontrados com vida, apenas com fraturas.

Fonte: Sabino Sonorização

Comente com o Facebook!
BMC
BMC
BMC

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *